Portal do Governo do Estado do Piauí
Sexta, 19 de dezembro de 2014.

02/02/2013 09:44

Médicos do Piauí têm um dos maiores salários do Brasil

Segundo a presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí, médico em início de carreira terá um piso de R$ 6.300,00 para 20h e R$ 8.900,00 para 24h.

Isabel Cardoso
Posse da diretoria da academia dos médicos do Piauí (Foto:Paulo Barros)

O governador Wilson Martins participou na noite desta sexta-feira (1º), da solenidade de posse do médico José Lira Mendes Filho como novo presidente da Academia de Medicina do Piauí para o período de 3 anos.

Na solenidade, o governador ressaltou a satisfação de prestigiar a Academia de Medicina do Piauí e destacou os investimentos e avanços realizados na saúde e declarou que, no Piauí, os médicos do Piauí tem um dos maiores salários do Brasil.

“O Piauí tem sido um exemplo e muitos governadores de estados mais ricos têm questionado como conseguimos esses avanços”, disse o governador, destacando que a valorização do servidor público é uma das metas do Governo, que tem investido também em outras categorias, como educação e segurança.

Segundo a presidente do Sindicato dos Médicos no Estado, Lúcia Maria de Sousa Aguar, hoje no Piauí, o médico em início de carreira para uma carga horária de 20h tem o piso de R$ 6.300,00 e para carga horária de 24h, o salário vai para R$ 8.900,00, num reajuste que será realizado em três etapas. “Foi uma vitória muito grande para categoria”, afirmou a médica.

Wilson expande e melhora saúde no interior

Wilson Martins falou sobre a expansão e investimentos em saúde nos municípios. Hospitais regionais que funcionam nas cidades e que têm reduzido o número de pacientes trazidos à capital.

Neste sábado (2), i secretário de Saúde do Estado, Ernani Maia, está em Esperantina fazendo o acompanhamento da primeira cirurgia ortopédica na cidade, no Hospital Estadual Dr. Júlio Hartmann, que entra para lista dos Hospitais Regionais e Estaduais que dispõem dos serviços de cirurgia ortopédica e anestesia.

A Ortopedia chega a Esperantina, mas, beneficiará, também, uma região que compreende outras 13 cidades, totalizando cerca de 200 mil habitantes. O serviço vai garantir um atendimento de qualidade no próprio município e impedir a maior parte das transferências para a capital, evitando a sobrecarga no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), por exemplo.